lillylovesgreen

sobre tudo um pouco

amor líquido 25 maio, 2011

Filed under: dia-a-dia — Ligia @ 8:32 am

Achava essa expressão curiosa sem saber direito o que significava, mas com a sensação de que se referia a sentimentos efêmeros, desses que escorrem pelas mãos, que mudam de estado, que evaporam… E no fim é isso mesmo, de acordo com Bauman, sociólogo que cunhou o termo, ser ‘líquido’ é uma característica da pós-moderdidade onde tudo se torna frágil, duvidoso, frouxo, livre e inseguro

Às vezes me sinto antiga em achar que se relacionar está ficando tão diferente do que era no passado, quando não tínhamos celular, msn, fB e toda essa vida virtual paralela. O que você sabia das outras pessoas era o que te contavam, os programas eram combinados pelo telefone de casa – que não te avisava quem estava ligando e gerava aquela ansiedade infinita. Mais, não dava pra descombinar no meio do caminho, afinal você não conseguiria falar com a pessoa a menos que se encontrasse com ela, conversas sérias eram feitas olho-no-olho, com a voz do outro, eventualmente com a sua letra mas sempre de um jeito personalizado com todas as sutilezas dos sentimentos envolvidos.

Será que é toda essa tecnologia que gera esse distanciamento e transforma as relações em ‘líquidas’?

O homem moderno, ávido por relacionar-se, ao mesmo tempo em que busca uma relação, e desta maneira repudia a solidão, não abre mão de sua liberdade, e para manter a liberdade mantêm a relação, entretanto com uma outra configuração . Desta maneira, temos um novo modelo de relação: é a relação líquida, frouxa. O homem moderno busca o outro pelo horror à solidão, mas mantêm este outro a uma distância que permita o exercício da liberdade.

Daqui: http://www.institutohypnos.org.br/v4/index.php/2009/08/amor-liquido-sobre-a-fragilidade-dos-lacos-humanos-zygmund-bauman/

 

ansiedade 20 maio, 2011

Filed under: dia-a-dia — Ligia @ 9:22 am

 

la vie en rose 10 maio, 2011

Filed under: dia-a-dia,música — Ligia @ 6:34 pm

As  recém descobertas músicas em francês que têm alegrado meu coração:

 e essa, mais ainda: 

 

tempo rei 4 maio, 2011

Filed under: dia-a-dia — Ligia @ 6:50 am

eu já esperava o mínimo, mas descobri que nem esse pouco é suficiente pra me livrar das frustrações.

então eu não espero mais nada, eu vivo.

há tempos atrás, quando eu não sabia o que queria, tudo era mais fácil e simples.

hoje não, hoje eu não sonho mais. acho que parei de acreditar.

dá pra viver sem expectativas? sei lá, mas é que temos pra hoje.

“Não me iludo
Tudo permanecerá do jeito que tem sido
Transcorrendo
Transformando
Tempo e espaço navegando todos os sentidos”