lillylovesgreen

sobre tudo um pouco

o outro eu 29 setembro, 2010

Filed under: amizade,dia-a-dia — Ligia @ 7:02 pm
Tags:

Tenho uma amicíssima com quem falo todos os dias sobre absolutamente tudo: felicidades, frustrações, medos, conquistas, dinheiro, sexo, amizade, moda, viagens, amor, culinária, relacionamentos, desejos, bebês, celulite etc etc etc

Eu, naturalmente, destilo muito das minhas nóias com ela que me ajuda a ver as coisas como elas são, sem meus filtros paranóicos, as doideras e os traumas. E foi só hoje, depois do seu toque reproduzido abaixo, que caiu minha ficha que ela é meu alter-ego super bacana, solicito e generoso:

num pensa fia
num pensa que estraga
vai por mim
amor nóis num pensa
nóis pensa na carreira
no dinheiro
nas férias
amor nóis sente e só
sentiu bom é bom, sentiu ruim sai fora
e o importante é o que vc sente quando está com ele

Aloha gorgeous,  obrigada por me ajudar a ser melhor e aproveitar melhor a vida 😉

Anúncios
 

melancolia no more 23 setembro, 2010

Filed under: dia-a-dia — Ligia @ 2:46 pm

Limited Edition Cycling Prints

mais aqui

 

desejos 22 setembro, 2010

Filed under: dia-a-dia — Ligia @ 12:25 am

Sabe quando você quer muuuito uma coisa e pede, reza, chora, esperneia e acha que não vai conseguir viver sem ela?

E depois de tanto barulho você consegue o que queria e vê que nem é tudo aquilo que imaginava?

Tô me sentindo meio assim… chatinha como uma criança birrenta.

 

comprometida 16 setembro, 2010

Filed under: dia-a-dia — Ligia @ 2:25 pm

Às vésperas da estréia do filme Comer, Rezar, Amar no Brasil, estou correndo para terminar de ler o mais recente livro da Elizabeth Gilbert, Committed (Comprometida em português), que há tempos está na minha pilha de leituras pendentes.

Ela propõe discutir o casamento, entendê-lo e, especialmente, perder o medo dele… já que passou por um divórcio traumático. O interesse por destraumatizar também é meu, já que também passei por experiências que me fizeram questionar a vontade de casar, a fidelidade num relacionamento etc etc etc. O livro tem ajudado com isso e pra ser sincera até consigo – ainda um pouco embaçado – me enxergar casando algum dia… Mas o mais bacana de tudo foi a forma como ela escreve sobre confiança e quebra de vínculo nos relacionamentos.

 A situação: você não está numa fase boa com seu marido e  começa a conversar sobre os problemas que tem tido com um colega do trabalho. Essas conversas se tornam frequentes, vocês começam a almoçar juntos quase todos os dias e o vínculo cresce mais e mais. Ele te entende, te dá sugestões e conselhos e você já não conversa sobre coisas tão intimas com o seu marido, nem mesmo sobre os problemos que têm tido ou suas insatisfações – para não criar confusão em casa, você opta por não mencionar essa amizade com seu marido.

Isso tudo, segundo ela, abre janelas no muro de confiança que você tinha construído no seu reacionamento e fragiliza o vínculo do casal. Será por essas janelas que outras coisas poderão entrar, como o cíumes, a desconfiança, inseguranças e até mesmo uma traição.

Achei que faz muito sentido. É lógico que você deve ter amigos e discutir o que quiser com eles, mas concordo que os problemas do relacionamento devem ser tratados em casa e a relação mais íntima que você deve ter é com seu marido/namorado.

Só que ainda estou na metade do livro e curiosa com o que está por vir.