lillylovesgreen

sobre tudo um pouco

serendipity 28 julho, 2010

Filed under: música — Ligia @ 12:52 pm

Quando você chega na classe
Nem sabe
Quanta diferença que faz
E às vezes
Faço que não vejo e nem ligo
E finjo, ser distraída demais

 

soooooooooo cute! mas que bom que a época dos amores platônicos passou!

Anúncios
 

i’m only happy in the sun 27 julho, 2010

Filed under: música — Ligia @ 11:15 am

I know you may not want to see me
On your way down from the clouds
Would you hear me if I told you
That my heart is with you now

She’s only happy in the sun
She’s only happy in the sun

Did you find what you were after?
The pain and the laughter brought you to your knees
But if the sun sets you free, sets you free
You’ll be free indeed, Indeed

She’s only happy in the sun
She’s only happy in the sun

Every time I hear you laughing, I hear you laughing
It makes me cry
Like the story of life, of your life
Is hello, goodbye

Shes only happy in the sun
 (Ben Harper)

 

aquelas sentimentalidades 23 julho, 2010

Filed under: livros — Ligia @ 4:23 pm

 

Estou com esse trecho na cabeça (na voz no Arnaldo Antunes) a semana inteira:

“… tinha suspirado,
tinha beijado o papel devotamente.
Era a primeira vez que lhe escreviam aquelas sentimentalidades,
e o seu orgulho dilatava-se ao calor amoroso que saía delas,
como um corpo ressequido que se estira num banho tépido;
sentia um acréscimo de estima por si mesma,
e parecia-lhe que entrava enfim numa existência superiormente interessante,
onde cada hora tinha o seu encanto diferente,
cada passo condizia a um êxtase,
e a alma se cobria de um luxo radioso de sensações.” (O Primo Basílio, Eça de Queiroz)

Lia muito mais na infância/adolescência do que leio agora e eram livros de uma determinada coleção ou então de mesmos autores. Teve a fase Coleção Vagalume (quem não teve?), especialmente os livros do Marcos Rey, daí Agatha Christie (todos!) e também os do Eça de Queiroz. Esse último foi da fase teen romântica…, tinha paixão pelos cenários de As Cidades e as Serras e Os Maias – fui visitar Sintra por causa de sua descrição da cidade – e adorava o sofrimento por amor, os encontros&desencontros, todos os dramas.

 

isso que eu não ouso dizer o nome 19 julho, 2010

Filed under: dia-a-dia — Ligia @ 10:10 pm

Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos. (Fernando Pessoa)

E daí que houve uma conversa, com as graças e momentos sem-graça que fazem parte dos nossos diálogos.

E então que a vida continua e ninguém sabe como vai ser daqui pra frente.

E agora que os medos estão escancarados, parece que tudo é novo demais e que isso nunca foi vivido por ninguém.

Sem nome e sem regras, só um dia depois do outro – menos nóias, mais sentimentos.

 

esperando uma visita sem convite algum 17 julho, 2010

Filed under: música — Ligia @ 7:57 pm

A vida podia ser tão mais simples! Por que a gente complica tanto?

Trégua Suspensa

(Teresa Cristina e Lula Queiroga, participação de Lenine)

[Ouvir]

Depois que você virou visita
A quem se deve tanta honra
Essa chegada sem convite algum
Abro a porta e dou de cara
Com essa cara de menino cínico
Sabendo que eu sofro do coração
Pode sentar, pode montar sua defesa
Que eu já preparei o meu perdão
Hoje eu quero sua companhia
Te dar todo o tipo de alegria
E adormecer no colo da sua mão
A vida é curta e o amor é quase eterno
Tudo é inferno pra quem nunca quer morrer
E eu que já morro de saudade, simplesmente
Da sua cara me pedindo pra esquecer
E olha agora aqui:
Você!

 

infinito circular 15 julho, 2010

Filed under: dia-a-dia,música — Ligia @ 7:23 pm

Vou mostrando como sou
E vou sendo como posso,
Jogando meu corpo no mundo,
Andando por todos os cantos
E pela lei natural dos encontros

(Mistério do Planeta, Novos Baianos)

cabeça a mil: mil dúvidas, mil pensamentos, mil desejos, mil repetições de coisas já vividas…

 

novas descobertas 12 julho, 2010

Filed under: dia-a-dia,música — Ligia @ 10:17 pm

Pra mim:

ser feliz = dançar ao som de ótimas músicas, tocadas por uma banda boa

No último samba me recomendaram (uma pessoa do show do DelRey, ou seja, gosto musical totalmente confiável) duas bandas que valem serem seguidas: Dizmaia – cover do Tim Maia> dá pra ser mais sensacional? e Seu Chico – que só toca Chico Buarque> fantástico!

Contando os dias para ver eles tocarem!